quinta-feira, 1 de julho de 2010

Para que serve a FISIOTERAPIA?


Muitas pessoas, erroneamente, têm associado fisioterapia com massoterapia. É só alguém dizer que está precisando de umas massagens, que lá vem um desinformado indicar um fisioterapeuta. Ou então, alguém torce o pé e o fulaninho aconselha procurar um fisioterapeuta para lhe fazer umas massagens. Fico pensando: "De onde essas pessoas tiram ideias assim?!"

Deixo claro aqui que massagem é especialidade dos massoterapeutas. Há, sim, fisioterapeutas que trabalham utilizando massagens, mas elas são utilizadas como um procedimento coadjuvante a outras técnicas terapêuticas ou como procedimento específico no tratamento estético.

A fisioterapia vai muito além do que você possa imaginar.
Um profissional formado não passa quatro ou quatro anos e meio em uma faculdade aprendendo a massagear os outros. Este profissional foi capacitado a te avaliar por inteiro, a traçar todo o seu protocolo de tratamento, a esclarecer sobre a sua doença, a indicar as atividades que mais se adéquam ou não para você durante e após o seu período de tratamento, além de outras coisas.

Compliquei? Eu descomplico!

Pense que para cada especialidade da área médica existe uma especialidade da fisioterapia. Exemplo: Cardiologia - Fisioterapia Cardiofuncional; Neurologia - Fisioterapia Neurológica; Ginecologia - Fisioterapia Uroginecológica, e assim por diante.

Por dentro das áreas da Fisioterapia

Muitos me perguntam o quê um fisioterapeuta faz dentro de um hospital; outros me perguntam se fisioterapia é feita apenas em quem apresenta problemas ósseos, musculares ou articulares; já outros não entendem o porquê do médico pneumologista (que trata dos pulmões) prescrever sessões de fisioterapia. Poucas pessoas sabem sobre a vasta atuação do fisioterapeuta. Sendo assim, esclareço sobre algumas áreas da fisioterapia:

> Fisioterapia Cardiofuncional: o profissional desta área trabalha com a reabilitação dos pacientes vitimados por infartos, dos que se encontram em fase pós-operatória de cirurgias cardíacas e dos portadores de alguma cardiopatia crônica que necessitam manter um acompanhamento fisioterapêutico afim de preservar a sua capacidade física e motora para a realização de suas atividades de vida diária (AVD's) que, muitas das vezes, são prejudicadas pela doença.

> Fisioterapia Neurofuncional: visa ao estudo, diagnóstico e tratamento de distúrbios neurológicos que envolvam as funções neuromotoras; por exemplo, pacientes que sofreram um acidente vascular encefálico (AVE), portadores de lesão medular e demais sequelas neurológicas. A fisioterapia neurofuncional induz ações terapêuticas para recuperação de funções, entre elas a coordenação motora, a força, o equilíbrio e a coordenação.

> Fisioterapia Traumato-ortopédica: estuda, diagnostica e trata as disfunções musculoesqueléticas, de origem ortopédica ou decorrente de traumatismos. Utiliza os recursos terapêuticos para aumentar a capacidade de movimentação, estimular a circulação e diminuir as dores de pacientes com fraturas, traumas musculares e entorses.

> Fisioterapia Uroginecofuncional e Obstétrica: tem como principal objetivo o tratamento das incontinências urinárias e fecais de esforço e por hiperatividade do músculo detrusor (músculo da bexiga), por meio da reeducação do assoalho pélvico e musculatura acessória, os quais serão submetidos a exercícios de fortalecimento. A Fisioterapia Obstétrica se baseia em promover uma melhor adaptação da mulher às mudanças do seu corpo no período de gestação, preparando todas as suas estruturas para o momento mais sublime da vida.

> Fisioterapia pediátrica e Neonatológica: especialidade que utiliza métodos e técnicas próprias para o tratamento de enfermidades de recém-nascidos, crianças e adolescentes.

> Fisioterapia Oncofuncional:
tem como objetivo preservar, manter, desenvolver e restaurar a integridade cinético-funcional de órgãos e sistemas do paciente, assim como prevenir os distúrbios causados pelo tratamento oncológico (Câncer).

> Fisioterapia Respiratória: utiliza técnicas e manobras que visam melhorar a dinâmica respiratória e a distribuição do ar inalado no pulmão, remover secreções brônquicas, obtendo assim melhor função respiratória. Além das técnicas manuais, existem diversos equipamentos que auxiliam na obtenção destes resultados. Muito indicada para portadores de alergia respiratória e portadores de doenças como Bronquite e Asma.

> Fisioterapia Esportiva: atua diretamente nas atividades esportivas, na preparação, prevenção e recuperação de lesões no processo de reabilitação de atletas em clubes, times, academias, etc.

> Fisioterapia do Trabalho (ou fisioterapia laboral): atua em empresas e/ou organizações detentoras de postos de trabalho, intervindo preventivamente e/ou terapeuticamente de maneira importante para a redução dos índices de doenças ocupacionais.

> Fisioterapia Intensiva: atua dentro da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) como parte da equipe multiprofissional (incluindo o médico, enfermeiro, nutricionista, psicólogo e assistente social), ajudando a traçar o melhor tratamento para a mais rápida e possível estabilização do quadro clínico do paciente crítico. O fisioterapeuta monitora e reabilita a função ventilatória, além de impedir a síndrome da imobilidade no leito, causada pelo longo tempo de internação.

> Fisioterapia Geriátrica: trata as disfunções decorrentes do processo de envelhecimento, mediante condutas fisioterapêuticas, prevenindo problemas funcionais e promovendo a recuperação funcional global de pessoas idosas.

> Fisioterapia Dermatofuncional ou Estética:
este profissional acompanha os pacientes tanto no pré como no pós-operatório de cirurgias estéticas em geral; trabalha na redução de medidas utilizando técnicas manuais ou aparelhos de última geração (Manthus, Ultra-som, correntes elétricas, etc.); no auxílio da circulação sanguínea e linfática e no bem-estar físico e emocional de seus pacientes.


Te ajudei na escolha do fisioterapeuta certo? Espero que sim!
Aliás, é muito importante fazer o tratamento completo, ok?
Muitos pacientes, ao melhorarem nas primeiras sessões, abandonam o tratamento. Isso pode favorecer alguns danos futuros.
Nas primeiras sessões trata-se a dor, mas quando a dor vai embora é necessário tratar os estragos que ela ocasionou (espasmos, retrações musculares, fraqueza muscular, rigidez articular, etc.). A fisioterapia deve ser levada a sério. Depois de tratar a dor, o fisioterapeuta irá trabalhar na restituição completa de seus movimentos, mesmo que, aparentemente, você não apresente disfunção osteomioarticular.

Portanto, se começar algum tratamento, vá até o fim, ok?

12 comentários:

  1. Amiga,
    VC esqueceu da fisioterapia em Estética funcional ou fisioterapia estética. Tem ótimos beneficios na reabilitação pós operatoria entre outras coisas.
    Não é tudo mundo que faz plástica somente por vaidade mas tem muita gente que precisa delas para uma melhor qualidade de vida.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. É verdade!!!
    Coloquei todas que vieram na cabeça. Esqueci desta. Logo a tão famosa. rsrs
    Vou adicionar!!
    Valeu!!!
    Bjks

    ResponderExcluir
  3. minha bebê de 1 ano e 1 mês está com uma tosse horrível a 10 dias,e já está tomando todos medicamentos que deveria tomar,estou dando nos horários certinhos agasalhando bem pra dormir não tô com ela na frieza e nada desse catarro sumir! me indicaram a fisioterapia respiratória,realmente seria uma boa???agradeço se vc poder me responder. Bjs tenha um bom dia!
    Desde já agradeço.

    Solange Teresa

    ResponderExcluir
  4. Olá Solange!!
    Desculpa a demora, não sei se vai resolver mas mesmo assim irei responder.
    A fisioterapia respiratória, quando bem feita, resolve sim e muito. Te falo porque trabalhei com uma criança de 7 meses e 10 sessões de fisioterapia respiratória foi suficiente para ela respirar melhor e se livrar da tosse e da respiração "barulhenta". A fisio reexpande os pulmões, melhorando a respiração e a desobstrução brônquica.
    Espero ter ajudado!
    Melhoras!!
    Um abraço

    ResponderExcluir
  5. Dra. Cris gostaria de saber se a fisioterapia consegue melhorar as funções de um problema de nascença. Meu filho tem agora 23 anos e nasceu com um problema no lado direito e não consegue pegar as coisas direito.

    ResponderExcluir
  6. Olá Irani!!
    Bem, para responder de forma adequada, primeiro tenho que saber se o seu filho já teve um acompanhamento fisioterapêutico antes em alguma fase da vida, qual o problema que ele teve ao nascer e em quê esse problema o prejudicou.
    Costumo dizer para todos os pacientes que quanto mais cedo se trata um problema, mais eficaz será o tratamento.
    Se ele nunca teve atendimento fisioterapêutico, dependendo da incapacidade que ele tem, ficará difícil um bom resultado.
    No entanto, há problemas que, mesmo sendo tratados tardiamente, se consegue um bom resultado.
    Mas, volto a alertar que isso vai depender do problema, do empenho do paciente e do empenho do profissional que o tratar.
    Qualquer dúvida, estou à disposição!
    Caso precise de uma resposta mais rápida, entra em contato pelo meu email: criseira@gmail.com
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  7. Quero cursar fisioterapia, desejo abrir uma clínica para estética e cuidados corporais, sendo assim eu me especializaria em Fisioterapia Dermatofuncional ou Estética?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lopes
      A especialização deverá ser em Dermatofuncional que engloba todas as condutas realizadas no tratamento estético.
      Abraço e boa sorte!

      Excluir
  8. Boa tarde, a minha mãe é idosa, e faz tempo que faz fisio, porém, o profissional só a atendeu no dia da avaliação, quando vai utilizar um aparelho, a recepcionista é quem atende, na hora dos exercícios é sozinha, não tem ninguém para orientar, fico perdida pois vejo falarem bem, mas eu até hoje não vi melhoras,é assim que funciona?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gilza

      Infelizmente, muitas clinicas trabalham com quantidade e não com qualidade. Quanto mais pacientes atendem, mais recebem dos convênios públicos e particulares. Com isto, a qualidade do atendimento cai e os resultados, muitas vezes, não são vistos nem a longo prazo.
      Se houver possibilidade e condições financeiras para contratar um profissional que atenda com hora marcada, contrate. Você vai perceber logo a diferença no tratamento.

      Abraço

      Excluir
  9. Cris eu fiz uma drenagem no pulmão tem 4 mês só q eu sinto dor quando eu esforço gostaria de volta a academia tenho medo de passa mal ou piora . E bom eu tem acompanhamento com fisioterapeuta em qual área

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem?
      Procure um fisioterapeuta especialista em cardiorrespiratória, ok?

      Abraço

      Excluir